Ribeira Seca

Ribeira Seca deverá ser uma das mais antigas, e a mais extensa das freguesias de São Jorge.
Na sua área se incluem os Lourais, o Portal e as Fajãs dos Cubres, Belo, Caldeira, Vimes e Bodes.
Seu nome provém da ribeira que a atravessa e, desmentindo-se, por vezes faz trabalhar as azenhas transformando em farinha o pouco milho que ainda se vai cultivando.
A irregularidade do seu caudal justifica que se tenham construído diversos moinhos de vento.

Freguesia de fortes tradições musicais, nela se construíram vários orgãos, formou em 1854 a primeira filarmónica que houve em S. Jorge e nasceu o maestro Francisco de Lacerda.
Junto à igreja de São Tiago existe um belo edifício revestido a azulejo, com belos trabalhos em madeira e chaminé que faz lembrar as dos palácios de Sintra. Outros edifícios merecem realce, são o caso do solar da família Cabral, futura Pousada da Juventude (?) e o solar da família Noronha, este com particular realce por possuir uma capela anexa, dedicada a Nossa Senhora dos Milagres.
Nesta freguesia existe um posto de abastecimento de combustível, uma unidade fabril da Cooperativa Agrícola de Lacticínios dos Lourais, um restaurante e diversos estabelecimentos comerciais.

   

© 1998-2012 Bráulio Fonseca e Galaia - CSI

Ilha de São Jorge, Açores, Portugal