Rosais

Existindo como freguesia já em 1568 foi, por longos tempos, considerado o Celeiro da Ilha em virtude da grande fertilidade de seus terrenos, hoje, na sua maioria, transformados em pastagens. Este agregado populacional foi berço de diversas personalidades que se salientaram culturalmente, como é o caso recente do "Silveirinha", mantém uma filarmónica, um grupo folclórico e no passado teve diversos agrupamentos que se evidenciaram na produção de Comédias. A ilha, nesta zona é essencialmente planáltica apresentando espectaculares escarpas, de que a Ponta dos Rosais, complementada pelas Ruínas do Farol, são o exemplo.

No lugar das Sete Fontes realiza-se uma interessante festa em honra dos emigrantes. A visão da Fajã de João Dias recompensa uma curta caminhada de 5 minutos.

   

© 1998-2012 Bráulio Fonseca e Galaia - CSI

Ilha de São Jorge, Açores, Portugal